SÃO PAULO (Reuters) - O número de casos suspeitos da nova gripe H1N1 no Brasil passou de 32 para 37 nesta quarta-feira, informou o Ministério da Saúde. O total de casos confirmados permanece inalterado, com 8 pessoas infectadas. São Paulo é o Estado com mais casos suspeitos até o momento (14 ao todo), seguido por Minas Gerais (7), Distrito Federal (4), Pernambuco e Rio de Janeiro (3 casos cada um), Alagoas (2), Ceará, Pará, Rio Grande do Sul e Rondônia (1 caso cada Estado).

Em nota, o ministério informou ainda que outros 39 casos estão sendo monitorados em 12 Estados. E que 188 amostras coletadas junto a pacientes foram descartadas para a doença, popularmente conhecida como gripe suína.

Dos casos já confirmados no país três são do Rio de Janeiro e dois de São Paulo. Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina tiveram um paciente comprovadamente infectado em cada Estado.

Apesar da existência de dois casos de contaminação ocorridos no Brasil, o Ministério da Saúde considera que não há evidências de uma transmissão sustentada de pessoa para pessoa do vírus H1N1 no país.

Isso porque esses pacientes, ambos do Rio de Janeiro, são muito próximos de um primeiro paciente, que teria contraído a doença durante viagem ao México, onde a epidemia começou.

"Desse modo, até o momento, os Estados brasileiros com casos confirmados não devem ser considerados como áreas afetadas", disse o comunicado.

Segundo o ministério, o Brasil integra uma lista de oito países que apresentaram transmissão autóctone -- ou seja, de pessoa para pessoa dentro do próprio território --, ao lado de Estados Unidos, México, Reino Unido, Panamá, Espanha, Alemanha e Itália. Mas apenas Estados Unidos e México apresentam a transmissão de forma sustentada, de acordo com o ministério.

GRIPE SE ALASTRA

A Organização Mundial da Saúde informou nesta quarta-feira que a gripe H1N1 chegou a Cuba, Finlândia e Tailândia, totalizando 5.728 pessoas infectadas em 33 países.

Apesar disso, a OMS mantém seu nível de alerta em 5, numa escala de 1 a 6, sinalizando que uma pandemia é iminente, mas ainda não está ocorrendo.

A nova cepa do H1N1, descoberta recentemente, matou 56 pessoas no México, três nos Estados Unidos, uma no Canadá e outra na Costa Rica. O México tem 2.059 casos confirmados, segundo a OMS, e os Estados Unidos, 3.009. O Canadá tem 358, e a Costa Rica, 8.

Outros países têm os seguintes números de casos confirmados pela OMS, sem mortes registradas: Alemanha (12), Argentina (1), Austrália (1), Áustria (1), Brasil (8), Coreia do Sul (3), China (3, sendo1 em Hong Kong e 2 no continente), Colômbia (6), Cuba (1), Dinamarca (1), El Salvador (4), Espanha (98), Finlândia(2), França (13), Grã-Bretanha (68), Guatemala (3), Holanda (3), Irlanda (1), Israel (7), Itália (9), Japão (4), Nova Zelândia (7), Noruega (2), Panamá (29), Polônia (1), Portugal (1), Suécia (2), Suíça (1) e Tailândia (2).

(Por Fabio Murakawa)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.