BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério da Saúde informou neste domingo que as autoridades detectaram dois novos casos de suspeitos de infecção pelo vírus H1N1 no Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul, elevando o total de casos suspeitos no país a 15. Seis dos casos atualmente considerados suspeitos estão em São Paulo, 3 no Rio de Janeiro, 3 em Minas Gerais, 1 no Mato Grosso do Sul, 1 no Espírito Santo e 1 no DF. Outros 44 casos estão sendo monitorados no país, segundo o ministério, e 43 casos foram descartados.

Neste domingo, a Colômbia informou ter confirmado a contaminação pelo vírus da gripe suína no país em um paciente, tornando-se o primeiro país sul-americano a registrar um caso da doença, cujo epicentro está no México e já se espalhou por 19 países.

O governo brasileiro alterou a definição de caso suspeito da doença, popularmente chamada de gripe suína, para ampliar a vigilância da circulação do vírus no país.

Com os novos critérios, passaram a ser considerados suspeitos de portar o vírus H1N1 todas as pessoas provenientes de qualquer área dos países com confirmação de casos que apresentem o sintoma da doença ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas.

Todas as pessoas que tenham chegado ao Brasil em voos internacionais nos últimos dez dias --independentemente da origem do voo-- e estejam com sintomas compatíveis com o quadro da doença passaram a ser monitoradas.

(Reportagem de Isabel Versiani)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.