SALVADOR - O número de casos de suspeita de dengue em Itabuna, sul da Bahia, preocupa as autoridades de saúde e, principalmente, os agentes de combate à doença que lidam diariamente com o transmissor da doença, o mosquito Aedes aegypti. Desde o início do ano, foram registrados 131 casos suspeitos de dengue clássica, sendo três de dengue hemorrágica suspeita e um caso confirmado.

No ano passado foram dois mil casos confirmados, sendo oito de dengue hemorrágica e duas mortes. Segundo a Secretaria de Saúde, o setor recebe em média, por dia, 20 amostras de sangue a serem enviadas para o Laboratório Central em Salvador. A demora no envio dos resultados, 40 a 60 dias, e o custo para o município levou o secretário Antônio Vieira a iniciar a instalação de um laboratório próprio que começa a funcionar em fevereiro.

Com isto, o resultado do exame deve ficar pronto em dois dias. Para o chefe do recém-criado gabinete de combate à dengue, Sandoval Carvalho de Menezes, a maioria dos casos não é confirmada e, por isso, não há necessidade de alarmismo.

Leia mais sobre: dengue

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.