Casos de asma triplicam com a chegada do frio, indica entidade

A incidência de problemas respiratórios aumenta significativamente com a chegada do frio. Nos hospitais, chega a triplicar o número de atendimentos de casos de asma, doença pulmonar caracterizada pela inflamação crônica das vias aéreas, segundo alerta a Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

Agência Estado |

Tosse, falta de ar, chiado e aperto no peito são os principais sintomas da doença.

A crise de asma acontecem pelo contato com substâncias que causam alergias, os alérgenos, que fecham os brônquios e reduzem a passagem de ar aos pulmões, explica a SPPT por meio de sua assessoria. Segundo a presidente da comissão de asma da entidade, Lílian Ballini, compreender o histórico clínico é muitas vezes o suficiente para detectar o problema.

Para evitar crises, a recomendação é evitar fatores de risco, como fumaça de cigarro, pó, ácaros, poluição, pêlos de animais e até alterações emocionais. Visitar regularmente um médico pneumologista também é importante para manter a doença sob controle. Por serem os fatores desencadeantes das crises diferentes para cada pessoa, a SPPT atenta para a importância de se manter o tratamento sob orientação de um especialista, após avaliação clínica.

O diagnóstico da asma é feito com base nos sintomas que o paciente relata e também pelo exame clínico. Em alguns casos, um exame complementar como a espirometria, que identifica eventuais obstruções pulmonares, ajuda a completar o quadro.

No Brasil, segundo a SPPT, medicamentos antiasmáticos para casos moderados e graves têm liberação gratuita. A entidade promove em 21 de junho o Dia Nacional de Controle da Asma.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG