Caso Zoghbi: MP encerra trabalho da Polícia Legislativa

Acabou hoje o trabalho de investigação da Polícia Legislativa do Senado contra o ex-diretor de Recursos Humanos da Casa João Carlos Zoghbi, acusado de liderar um esquema de desvio de dinheiro em operações de crédito consignado para servidores. O Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) decidiu que as investigações sobre o caso devem ser feitas a partir de agora apenas pela Polícia Federal (PF).

Agência Estado |

O procurador Gustavo Pessanha Velloso, autor do procedimento administrativo aberto contra o ex-diretor, afastou a Polícia Legislativa do caso por haver crimes que "estão fora de sua jurisdição". "Há na investigação indícios de outros delitos que não cabem mais à Polícia Legislativa investigar." O inquérito aberto pela polícia do Senado será enviado ao Ministério Público e adicionado ao inquérito da PF.

Durante as investigações do caso, a Polícia Legislativa indiciou Zoghbi por corrupção passiva e formação de quadrilha. Segundo denúncias veiculadas pela imprensa, uma empresa do ex-diretor teria recebido R$ 2,3 milhões do banco Cruzeiro do Sul como comissão por intermediar empréstimos feitos a servidores.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG