Um pedreiro que trabalha nas obras de um sobrado vizinho ao prédio onde morreu a menina Isabella Nardoni, de 5 anos, começou a depor no início da tarde no 9º Distrito Policial (DP) de São Paulo. O operário, ouvido pelo delegado Calixto Calil Filho, responsável pelas investigações policiais sobre a morte de Isabella, informou que o sobrado, que está em construção, foi arrombado no dia do crime, segundo reportagem publicada hoje no jornal Folha de S.

Paulo. A polícia quer saber do pedreiro o motivo de o suposto arrombamento não ter sido comunicado antes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.