Caso Isabella: pedreiro diz que não viu ninguém na obra

O pedreiro Gabriel Santos Neto, que trabalha na construção de um sobrado que fica atrás do prédio onde morreu a menina Isabella Nardoni, de 5 anos, afirmou nesta quinta-feira que ninguém entrou na casa que está em obras no dia do crime.

Agência Estado |

"Lá não roubou nada (sic) e não entrou ninguém lá", afirmou o pedreiro, em uma entrevista breve e tumultuada, acompanhada pela Rede Eldorado, à saída do 9º Distrito Policial, no Carandiru, onde prestou depoimento de aproximadamente uma hora e meia. "Não vi ninguém (na casa)", afirmou Santos.

O pedreiro reafirmou não ter visto ninguém ao ser questionado sobre a presença de outras pessoas no sobrado, na noite em que Isabella foi morta, no dia 29 de março.

O pedreiro também foi questionado sobre notícias que circularam na imprensa, de que um pedreiro daquela obra teria dito que a casa em construção foi arrombada no dia do crime. "Eu não falei nada para ninguém", respondeu. Santos deixou o 9º DP em um carro da polícia.

    Leia tudo sobre: isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG