Caso Isabella: exame indica sangue na faca e na tesoura

Exames realizados na faca e na tesoura utilizadas para cortar a tela de proteção do apartamento do casal Alexandre Nardoni, 29 anos, e Anna Carolina Jatobá, 24, no 6º andar do Edifício London, apresentam indícios de sangue, provavelmente da mão do assassino. Isso consta dos laudos do Instituto de Criminalística (IC) sobre a morte da menina Isabella, no dia 29 de março.

Agência Estado |

No entanto, a exemplo de outras dez amostras retiradas pela polícia, não foi possível estabelecer identificação por DNA.

Em análise macroscópica, não foi possível nem observar a presença de nenhum material nos objetos, mas um exame mais detalhado confirmou a existência do sangue. A perícia já concluiu que o sangue encontrado na tela de proteção do quarto dos irmãos de Isabella é da menina.

Os laudos necroscópicos do Instituto médico-legal (IML) ainda revelam que a maioria dos ferimentos causados à menina ocorreu antes de ela ser jogada da janela - incluindo o ferimento no pulso. Por causa da queda, a menina sofreu uma lesão na bacia e politraumatismo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG