Caso Isabella: desembargador chama promotor e polícia

O desembargador Caio Eduardo Canguçu de Almeida, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP), que está analisando o pedido de habeas-corpus de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da menina Isabella, de 5 anos, que morreu após cair do sexto andar onde mora o pai, na zona norte de São Paulo, participa de uma reunião com o promotor Francisco Cembranelli, responsável no Ministério Público Estadual (MPE) pela investigação da morte da criança, e com a delegada-auxiliar do 9º Distrito Policial (DP), Renata Pontes. O desembargador teria chamado o promotor e a delegada com o objetivo de elucidar algumas dúvidas sobre o caso.

Agência Estado |

O pedido de habeas-corpus foi impetrado no TJ há três dias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG