Dois dos três advogados de defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da menina Isabella Nardoni, chegaram hoje pela manhã ao 9º Distrito Policial (DP), no Carandiru, em São Paulo (SP), para acompanhar depoimentos de testemunhas. Ao chegar ao distrito policial, pouco depois das 10 horas, os advogados Ricardo Martins e Rogério Neres de Sousa falaram rapidamente com os jornalistas.

"As acusações são precipitadas. Está havendo um prejulgamento. É preciso aguardar os laudos", afirmou Ricardo Martins.

Hoje, o coordenador da Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC), Celso Perioli, afirmou que os laudos relativos à investigação sobre a morte de Isabella, de 5 anos, não estão prontos. "Não há resultado oficial dos laudos e não há previsão", afirmou. A polícia aguarda justamente a conclusão desses laudos para pedir prisão preventiva do casal.

Por volta das 12 horas, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) informou que ainda não registrou nenhum pedido de prisão preventiva relativo ao caso Isabella. Após o eventual recebimento do pedido, que seria analisado pelo juiz Maurício Fossen, o mesmo que analisou o pedido de prisão temporária do casal, o prazo para a tomada de decisão é de 48 horas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.