Caso do menino no balão não passou de golpe publicitário (polícia)

O voo à deriva de um balão, acompanhado por milhões de pessoas em todo o mundo, por acreditarem que transportava um menino de seis anos, fazia parte de um truque publicitário para promover a eventual emissão de um próximo reality show, anunciou neste domingo a polícia americana.

AFP |

As autoridades foram enganadas durante o incidente de quinta-feira, disse à imprensa o xerife do condado de Larimer, Jim Alderden.

"A estas alturas achamos possuir a prova de que se tratava de uma espécie de peça publicitária para promover" a família do menino ou para um próximo "reality show", acrescentou.

Na noite de quinta-feira, no programa "Larry King Live" do canal CNN, o menino afirmou "Você disse para que nós fizéssemos isto pelo show" ao ser questionado pelo pai sobre o por quê de não ter aparecido logo, ao ser chamado.

O pai, Heenee, inventor de aparelhos para desafiar climas adversos ou desastres naturais, como tornados, já havia participado duas vezes junto com a esposa Mayumi e seus três filhos Brad, de 10, Ryo, de 8 e Falcon de 6, do reality show "Wife swap".

O pequeno Falcon tornou-se alvo de uma grande operação de resgate que arrebatou a atenção das redes de televisão, fazendo com que, por várias horas, os Estados Unidos se esquecessem do duro debate sobre a reforma da saúde ou a guerra no Afeganistão.

Uma primeira informação dizia que o menino estaria voando num balão de hélio parecido com um disco voador fabricado por seu pai no pátio da casa em que moravam, num subúrbio de Denver, Colorado (noroeste do país).

Finalmente foi encontrado escondido numa caixa de papelão na garagem da casa.

Realmente, os dois ingredientes -mentira e televisão- foram o fio condutor da história, comentou o xerife Alderden que também revelou neste domingo que o casal Heene havia se conhecido durante um curso de... teatro em Hollywood.

"Não é necessário dizer que eles montaram um número muito bom e que nós acreditamos", acrescentou.

"São atores. Fomos todos manipulados pela família".

"O plano era apresentar uma situação na qual pareceria que Falcon estivesse no balão e que corria perigo, para gerar um máximo de publicidade", afirmou neste domingo o xerife Alderden.

O "objetivo (dos pais) era o de tornar-se célebres e talvez assinar um contrato para um reality show", prosseguiu o oficial, precisando que os três filhos estavam a par do jogo.

Os pais deverão responder pelo caso na justiça, principalmente por terem envolvido um menor e divulgado informações falsas.

Na noite de sexta-feira, quando toda a América já estava pronta para acreditar numa farsa, o xerife Alderden chegou a assegurar que se tratava de "um fato bem real".

Ele admitiu neste domingo ter agido assim para enganar os Heene e dar a eles um sentimento de segurança, enquanto as investigações fechavam contra os dois.

rcw/eg/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG