Los Angeles (EUA), 6 ago (EFE) - O caso da morte do ator Heath Ledger foi dado por encerrado hoje em razão da falta de evidências sobre quem teria lhe fornecido o medicamento que provocou seu óbito, informa a imprensa local.

Ledger, indicado ao Oscar de Melhor Ator por "O Segredo de Brokeback Mountain" (2005) e astro do blockbuster "Batman - O Cavaleiro das Trevas", morreu no dia 22 de janeiro, em Nova York, vítima de uma overdose acidental de remédios.

As autoridades continuaram investigando a morte na busca pela pessoa que entregou ilegalmente ao ator os medicamentos que ele ingeriu e que só podiam ser comprados com prescrição médica.

A decisão da promotoria descarta também qualquer ação legal contra a atriz Mary-Kate Olsen, de 22 anos, que era amiga de Ledger.

Olsen foi uma das primeiras pessoas a saber da morte de Ledger, porque a fisioterapeuta que encontrou o corpo do ator em seu apartamento ligou para ela em vez de entrar em contato com os serviços de emergência.

A atriz, em seguida, chamou seus guarda-costas, sem entrar em contato com as equipes de emergência de Nova York para ajudar Ledger.

Olsen tinha se negado até agora a prestar depoimento à Polícia, e chegou a receber uma ordem judicial para que contasse sua versão sobre a morte de Ledger.

Fontes judiciais informaram que o caso pode ser reaberto se surgirem novas evidências. EFE fmx/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.