Cartas revelam caso de escritor John Fowles com estudante

Londres, 29 jun (EFE) - Um conjunto de cartas que serão leiloados em breve em Londres revela como o autor de A Mulher do Tenente Francês, John Fowles, viveu com uma jovem estudante uma história de amor que parece retirada de seu famoso livro. Mais de 20 anos depois da publicação do romance, o escritor britânico, que já tinha completado 64 anos, teve um affair com Elena van Lieshout, uma estudante de Oxford de 21 anos. O autor, que tinha sofrido um derrame e não podia consumar sexualmente a relação, enviou a Leni, como a chamava carinhosamente, nada menos que 120 cartas, alguns poemas de amor até agora inéditos e vários postais. Segundo o dominical The Sunday Times, as cartas chegaram anonimamente à casa de leilões Sothebys, onde sai à venda com lance mínimo de 37.800 euros em julho.

EFE |

Elena tinha 21 anos quando Fowles a convidou a ir para sua casa de Lyme Regis, em Dorset (sul da Inglaterra).

A esposa do escritor, Elizabeth, tinha morrido de câncer meses antes e Fowles estava se tornando um ermitão.

A jovem estudante visitava a região desde sua adolescência, fazendo longos passeios, assim como faz, em meio ao falatório dos vizinhos, a heroína do romance.

Um dia ela foi à casa do escritor para depositar, pela abertura para cartas da porta, uma nota na qual expressava condolências pela morte da esposa de Fowles.

Ele então convidou-a a tomar chá e, apesar dos 43 anos de diferença, nasceu entre ambos uma forte amizade, até o ponto de que Elena foi morar na casa do escritor poucos meses depois.

Um mês depois de se conhecerem, o casal esteve no local no qual o autor situa em seu livro a heroína Sarah Woodruff, contando a seu admirador Charles Smithson seu tumultuado caso com o tenente francês.

Elena, que tinha pouca experiência de mundo, pareceu encarnar de repente, aos olhos do escritor, a personagem que ele mesmo tinha criado: uma mulher com uma profunda vida interior e consumida pela paixão.

Inicialmente, o autor apresentou a relação aos pais da moça como uma simples amizade e criticou os falatórios dos vizinhos, mas, passado algum tempo, confessou que desejava se casar com a jovem.

Nas cartas à amada, o escritor expressa seus sentimentos mais profundos, sem esconder o medo que causa nele o fato de não poder consumar fisicamente sua relação com ela.

Em uma das cartas cita algo que ele mesmo tinha escrito antes em seu diário: "Parece às vezes algo bárbaro: ter perdido toda minha potência sexual, mas não meus sentimentos sexuais, o fato de desejar Elena e que ela não poder, no entanto, me desejar".

Ronnie Payne, que foi amiga do escritor, descreveu Elena van Lieshout como uma moça que "caiu sob o feitiço do grande romancista".

Apesar de a relação ter esfriado, ambos mantiveram contato até 1998, quando Fowles se casou com Sarah Smith, executiva de uma empresa de publicidade que tinha sido amiga de sua esposa. EFE jr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG