Carro velho polui 28 vezes mais que novo, diz Anfavea

Cerca de 33% da frota é responsável por 80% da poluição", diz presidente da Comissão de Energia e Meio Ambiente da Anfavea

AE |

Levantamento da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) conclui que a poluição originada do motor de um carro com mais de 15 anos de uso é 28 vezes maior que o de um carro novo, com menos de 6 mil quilômetros rodados. "Cerca de 33% da frota é responsável por 80% da poluição", diz Henry Joseph Junior, presidente da Comissão de Energia e Meio Ambiente da Anfavea, referindo-se à porcentagem de veículos com mais de 15 anos de uso. "E um carro com mais de 15 anos de rodagem, se não estiver bem regulado e com manutenção perfeita, polui ainda mais."

A frota paulistana, segundo números do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), soma hoje mais de 6,7 milhões de veículos. Excluindo os que já deixaram de rodar e estão sucateados, a estimativa da Anfavea é que sejam entre 4,5 milhões e 5 milhões de carros circulando pelas vias. Do total, 23,9% têm mais de 20 anos de rodagem e despejam na atmosfera 67,1% dos poluentes. Outros 9,9% dos veículos têm entre 15 e 20 anos e emitem 13,1% dos gases que sujam o ar diariamente.

Depois do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), as emissões foram reduzidas drasticamente. "Em 1988, o monóxido de carbono emitido por um veículo de passeio era de 24 gramas por quilômetro. Baixou para 12 g/km em 1992. Depois foi a 2 g/km, em 1997, e, hoje, chega a 1,3 g/km", diz Joseph. Hoje, a idade média dos automóveis com placas de São Paulo é de 12,7 anos. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: poluiçãocarro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG