Carrefour deverá pagar R$ 14.800 a duas transexuais por discriminação

SÃO PAULO - A rede de supermercados Carrefour deverá pagar uma multa de R$ 14.800 com base na Lei Estadual número 10.948 de 2001, que garante punição a quem constranger, humilhar ou ofender qualquer cidadão ou cidadã, de acordo com informações da Comissão Processante Especial da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo. A decisão é em última instância administrativa.

Amanda Demetrio - Último Segundo |

Em setembro de 2006, as duas transexuais ingressaram com uma denúncia contra o supermercado perante a Comissão pois, segundo elas, foram vítimas de piadas de um grupo de funcionários do supermercado, em sua unidade da avenida Salim Farah Maluf, em São Paulo. Uma das transexuais morreu em 2007, antes de ver o final da investigação.

De acordo com a Coordenadoria de Diversidade Sexual (Cads) da Prefeitura de São Paulo, todos os fatos "foram acompanhados pelo gerente do estabelecimento", que nada teria feito para evitar as discriminações.

A reportagem do Último Segundo entrou em contato com a assessoria de imprensa do Carrefour, que disse que a empresa continuará discutindo a questão judicialmente. .

Outra ação

De acordo com a Cads, existe outra ação de discriminação contra o Carrefour. O homossexual Douglas Eduardo teria sido alvo de piadas de um segurança da unidade de Piracicaba da empresa. Eduardo registrou boletim de ocorrência e recorreu à Comissão Processante Especial da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.

Após as investigações, a Comissão decidiu que o supermercado deve pagar R$ 44.640,00. Neste caso, o fato de o caso semelhante já ter acontecido anteriormente agravou a multa, segundo o Cads. O Carrefour também deve falar sobre este caso nas próximas horas.

(Com colaboração de Paula Leite, do Último Segundo)

Leia mais sobre: transexuais

    Leia tudo sobre: multatransexualismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG