Carnaval 2010: X-9 comemora desfile colorido e sem falha

A X-9 Paulistana, quarta escola a desfilar no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, fez um desfile colorido, alegre e sem problemas. Correu tudo bem, graças a Deus, disse, emocionado, o presidente da agremiação, José Manuel Gaspar, após os portões fecharem atrás da última ala, aos 64 minutos, um antes do tempo permitido.

Agência Estado |

A escola levou para a avenida a fusão entre as culturas portuguesa e brasileira em cinco carros alegóricos e 24 alas, em que predominou o verde, o vermelho e o branco, cores da X-9, que veio para a avenida com o enredo "Do Além Mar, a Herança Lusitana Nos Une, Ora Pois: A X-9 é Portuguesa, Com Certeza".

Ícone da fusão luso-brasileira, o cantor Roberto Leal foi destaque no segundo carro, dos poetas e trovadores. "Portugal foi muito bem representado. A escola estava linda", afirmou. Outra personalidade na avenida foi a ex-chacrete Rita Cadillac, fantasiada de Maria Louca, destaque do terceiro carro, o da chegada da família portuguesa ao Brasil.

A cultura, a culinária, o futebol, a religião, as festas, como a do Divino e a Folia de Reis, foram temas representados em fantasias pensadas e bem resolvidas pelos carnavalescos Rodrigo Cadete e Augusto de Oliveira. O aniversário de 35 anos da escola, comemorado ontem, também foi lembrado no último carro. A X-9 inovou neste ano e colocou a carismática ala das baianas para abrir o desfile, logo após a comissão de frente.

Com 250 integrantes, a bateria da escola foi comandada pelo mestre Carlos Augusto Rodrigues, com a rainha Yasmine Taina vestida de branco para representar "a paz entre os povos" e a madrinha Adriana Santos à frente. Contudo, a letra do samba simples e fácil de cantar não conseguiu manter a animação dos foliões do sambódromo, que vibraram com a passagem da escola anterior, a Mocidade Alegre.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG