Motivada pela ideia de fazer um carnaval visualmente diferente, a Unidos de Vila Maria escolheu este ano contar a história do uso do ferro pela humanidade, num desfile que promete impressionar quem estiver no sambódromo de São Paulo com show de luzes. A escola da zona norte gastou R$ 2,6 milhões no enredo do samba A Indústria que Manipula o Ferro é Mãe de Todas as Outras para tentar se sagrar campeã pela primeira vez no Grupo Especial desde sua fundação, em janeiro de 1954.

De acordo com o carnavalesco da Unidos de Vila Maria, Fábio Borges, o título do samba vem de uma célebre frase dita pelo Barão de Mauá, em meados do século 19, quando esteve na cidade de Bristol e percebeu a importância do ferro para a indústria na Inglaterra.

O enredo começa no espaço sideral, de onde, conta o carnavalesco, veio meteoritos que trouxeram o metal para a Terra. Daí para frente, a escola azul, branco e verde leva para a avenida 4 mil passistas para representar gregos, astecas e outras antigas civilizações que tiveram os primeiros contatos com o ferro e para mostrar o uso do material nas guerras e na Revolução Industrial, até o desenvolvimento da siderurgia nacional.

A ideia de Borges ao contar essa história é "apenas" valorizar alegorias com trabalho de iluminação - ele destaca o "apenas" já para evitar especulações de que o enredo é patrocinado por indústrias do ramo. Para o responsável pela criação do desfile da Unidos de Vila Maria, o Carnaval paulistano anda um tanto quanto "previsível". "Dá até para imaginar como as escolas entrarão na avenida", diz. "São sempre aqueles carros baixos na lateral que vão subindo de altura aos poucos, em degraus." Tentando inovar, ele revela que a agremiação traz esse ano uma alegoria com 10 metros de altura na lateral.

Nos cinco carros alegóricos da Vila Maria, ele trabalhou principalmente com recursos de iluminação, muito usado, segundo ele, pelas escolas de samba do Rio de Janeiro. "São Paulo ainda se preocupa com o luxo dos detalhes e do brilho. Mas eu estou apostando em luxo diferente do que está sendo mostrado, no impacto da iluminação nas alegorias."

A escola será a quinta a desfilar na primeira noite do Carnaval paulistano: deve pôr seu samba na avenida perto das 3h30, comandado pela bateria do Mestre Mi e com Sheila Carvalho e Priscila Bonifácio, respectivas madrinha e rainha, à frente dos ritmistas.

Em 2010, a Unidos de Vila Maria quer mais que o oitavo lugar obtido no ano passado. Pretende chegar além do segundo lugar conquistado em 2007, seu melhor resultado até agora: "Todas as escolas vão para avenida para disputar campeonato. Mas a Unidos de Vila Maria quer o primeiro lugar este ano", diz Borges.

Confira o samba de enredo da Vila Maria:

Vim do céu
Riscando de luz
Num raro esplendor
Fonte essencial pra vida
Dádiva do criador ôô
Hoje a vila forte unida
Funde o precioso mineral
Com a magia do carnaval
Crenças lendas
Jorrei dos vulcões
To na lança do santo cavaleiro
Também fui sagrado
Pra antigas civilizações
Guerreei tantos povos dominei
A nobreza conquistei
Acendia
A chama da siderurgia
E assim a modernidade chegou
O velho mundo anunciou
A revolução industrial
Na ferrovia eu vou
Trilhando ao progresso
Arquitetando transformações
Abençoado Brasil
Sou um tesouro em teu chão
Afinal minha grandeza é mundial
O ferro em expansão
Te leva nessa emoção
Sou felicidade eu sou
Energia
Pulsa coração de aço
No compasso da Vila Maria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.