Cerca de 10 mil pessoas acompanharam ontem na rua do Cais da Alfândega, durante o Carnaval Multicultural do Recife, o bloco Quanta Ladeira, criado há 13 anos em Olinda. O grupo, que possui em torno de 30 integrantes - entre eles Lenine, Lula Queiroga, Silvério Pessoa e Júnio Barreto -, é um dos pontos altos da festa e, há anos, vem participando do festival Rec-Beat.

Durante a apresentação, foram executadas paródias hilariantes de canções conhecidas, satirizando políticos e celebridades.

Neste ano, entre os alvos apareciam a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), o atual e o ex-prefeito de Recife, João Costa e João Paulo e a cantora Beyoncé, além de dois Arrudas - o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, preso em Brasília acusado de ser o mentor de um esquema de corrupção, e a estudante Geisy Arruda, que foi hostilizada por colegas da Universidade Bandeirante (Uniban), no dia 22 de outubro, por usar um vestido curto.

Lenine não esteve presente, mas estava bem representado por Silvério, Lula, China, Luciano Queiroga, Aloisio Maluf, Marcio Almeida e outros artistas que lotaram o palco. Fernanda Takai, que estava no local apenas para assistir ao espetáculo, acabou entrando na brincadeira.

Luciano Queiroga disse que o Quanta Ladeira é "o maior bloco de coliforme cultural de Pernambuco". O lixo das ruas do Recife (que já ganhou apelidos como "Recífilis" e "Venérea americana"), aliás, é um dos pontos que serviram de motivos para as críticas à administração municipal. Dizem que este foi o último show do bloco no festival, mas, como eles sempre se desmentem e voltam, há esperanças.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.