Carnaval 2010: Pérola Negra faz desfile de superação

No momento em que a Pérola Negra, última escola do grupo especial do carnaval paulista a entrar no Sambódromo do Anhembi, encerrou o desfile, com 64 minutos de duração (um abaixo do limite máximo), o grito foi tirado da garganta: É campeão. Mais do que realmente atestar a expectativa da escola de conquistar o título, o grito podia ser interpretado, de acordo com o presidente da Pérola Negra, Edilson Casal, como um desabafo.

Agência Estado |

Afinal, depois de todos os problemas enfrentados pela escola antes do desfile, notadamente com as chuvas que atingiram São Paulo em janeiro, colocar o samba na avenida já poderia ser encarado como uma grande vitória. "Foi um baita desfile, todos estão muito orgulhosos. Foi o desabafo de uma escola que superou todas as dificuldades", afirmou o presidente, também conhecido como "Nego".

Contando em entrar na avenida com o dia já claro (embora os primeiros raios de sol só tenham surgido do meio para o fim do desfile), a escola apostou em fantasias muito coloridas e com menos detalhes brilhantes. "Fizemos as fantasias pensando mesmo na luz", admite o presidente. Os problemas atingiram algumas fantasias, que tiveram de ser refeitas, e o terceiro carro alegórico, que representava a colcha de retalhos que compõe a cultura brasileira e também passou por reparos para estar pronto para o desfile.

O enredo da escola, "Vamos Tirar o Brasil da Gaveta", é uma homenagem à cultura brasileira e a um de seus mais populares representantes, o apresentador da TV Cultura Rolando Boldrin. De acordo com o presidente da Pérola Negra, a principal intenção da escola foi valorizar o brasileiro. "O brasileiro é um povo que se supera, mesmo com dificuldades. Está sempre sorrindo. A nossa escola também foi assim", analisa.

Como foi a última escola a entrar na avenida, a Pérola Negra desfilou para um público bastante reduzido em relação àquele que assistiu às apresentações das principais concorrentes. Um dos destaques da escola, além do homenageado Rolando Boldrin, foi a ginasta Daiane dos Santos. O desfile foi correto tecnicamente, embora até o presidente admita que a escola apresentou dificuldades em alguns quesitos, como Evolução. "Agora, resta esperar a decisão dos jurados. Mas ficamos satisfeitos com o desfile", conclui Nego.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG