Carnaval 2010: Casa Verde quer mostrar Itu sem clichês

A Império de Casa Verde entrou na avenida para homenagear a cidade de Itu, no interior de São Paulo. Quando se fala em Itu, as pessoas pensam em orelhões gigantes e coisas assim, disse o diretor-geral da escola, Júnior Marques, pouco antes da escola mostrar no sambódromo do Anhembi seu enredo Itu, Fidelíssima Terra de Gigantes.

Agência Estado |

"Vamos fugir dos clichês."

Marques promete contar com riqueza de detalhes a história da cidade, desde sua "descoberta" por padres jesuítas até o desenvolvimento da indústria. "De coisa grande, teremos os carros alegóricos, que mantêm o mesmo gigantismo do ano passado", disse o diretor da agremiação bicampeã do carnaval paulistano (2005-2006).

Com 4.500 integrantes, distribuídos em 25 alas, a escola da zona norte da capital paulista vai retratar a riqueza histórica, econômica e política de Itu. Caçula das escolas do Grupo Especial, fundada em 1994, a Império de Casa Verde vai levar para a avenida cinco carros alegóricos.

O primeiro vai mostrar a importância científica de Itu. O segundo vai fazer uma menção à herança indígena. E o terceiro vai representar os fundamentos e ideais de liberdade dos políticos do município. O penúltimo carro alegórico se refere ao título de "Roma Brasileira", devido ao grande número de igrejas e da arquitetura sacra na cidade. E encerrando o desfile, o quinto carro vai falar da sustentabilidade ambiental e convidar o público a conhecer Itu.

A rainha da bateria, Gracyanne Barbosa, chega com uma fantasia azul e verde, decorada com milhares de penas. "O adereço de cabeça está um pouco pesado, mas vai dar pra sambar muito bem", contou ela, ao lado do noivo, o cantor Belo, que vai puxar o samba da escola.

Confira o samba-enredo da Casa Verde:

Seja bem-vindo vem conhecer
Meu tigre guerreiro na avenida
Conta pra você
Há tempos um manto tão belo se transformou
Pedras de raro valor
Somente a ciência explica o que não viu
A era do gelo no sudeste do Brasil
Nas margens de um rio quanta beleza
E os carijós salve a natureza
Senhor olhai outu-guaçu a boca do sertão
Abençoai os filhos desse chão

Na cana-de-açúcar
Fidelíssima cresceu
Do café a prosperidade
O berço da liberdade

Palco de riqueza cultural
A arte em primeiro lugar
Se tornando a Roma do nosso país
Toda louvação à Santa Sé
Devoção, respeito e muita fé
Hoje é de fato grande centro industrial
Que sustenta um lindo verde ideal: a preservação
São novos tempos, um futuro promissor
400 anos de história que esplendor

Vem meu amor, comemorar
Com meu império que não para de crescer
Gigante guerreira, itu orgulho da nação brasileira
Tu és e a minha inspiração, cidade do meu coração

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG