Carnaval 2010: após duas escolas, Dilma deixa desfile

Depois de assistir ao desfile de duas escolas, a Unidos da Tijuca e a Imperatriz Leopoldinense, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, deixou o sambódromo do Rio de Janeiro com elogios ao maior espetáculo da Terra. A ministra disse ter ficado impressionada com a comissão de frente da Unidos da Tijuca, que com um efeito de purpurinas fazia a cor das roupas dos dançarinos mudar.

Agência Estado |

"Quando a gente pensa que já viu tudo, vê que não viu nada."

A ministra acompanhou o desfile no camarote do governador do Rio, Sérgio Cabral. A cantora Madonna ficou no mesmo camarote até depois da 1 hora, quando seguiu para o camarote de uma cervejaria. A cantora estava acompanhada do namorado, o modelo brasileiro Jesus Luz.

Na saída do sambódromo, Dilma aguardava o carro ao lado do governador e do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Os dois aproveitaram o momento para brincar com a ministra, simulando uma entrevista com microfones de equipes de TV que acompanhavam a saída de Dilma. Cabral perguntou à ministra como ela tinha se sentido quando ouviu a arquibancada da apoteose aplaudi-la. Dilma riu e respondeu: "Olha, Sérgio, nisso eu não prestei atenção, porque eu não vi."

A pergunta era, na verdade, uma brincadeira de Cabral, porque a ministra não chegou a ser aplaudida pelo público. Já o prefeito Eduardo Paes, que é torcedor da Portela, tentou arrancar da ministra uma palavra de simpatia para a escola. "Sou Mangueira, mas admiro a coisa bonita", respondeu Dilma que, mais cedo, declarou-se torcedora da Estação Primeira de Mangueira.

Até terça-feira, a ministra não terá mais compromissos de carnaval. Ela espera descansar até a quinta-feira, quando começa a convenção nacional do PT, em Brasília. Dilma não quis responder perguntas sobre a convenção do partido, mas fez elogios ao carnaval do Rio. "Hoje eu me energizei", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG