A primeira noite de desfile das escolas de samba de São Paulo terminou com 190 atendimentos médicos, informou a Polícia Militar. Nove pessoas precisaram ser removias para hospitais.

De acordo com o diretor operacional dos postos médicos do Sambódromo do Anhembi, Uilson Ponce, a maioria dos atendimentos foi prestada a foliões com dor de cabeça, mal-estar e desmaio, causados pelo calor e pela falta de alimentação.

Uma mulher, com cerca de 40 anos, descia das arquibancadas quando caiu nas escadas. Ela foi levada de ambulância até o posto de atendimento onde recebeu os primeiros socorros e foi imobilizada. A mulher estava consciente e seguiu para o hospital. Também precisaram ser removidos foliões que sofreram convulsões ou cortes.

Foram registradas duas ocorrência policiais. Uma pessoa tentou pagar bebidas com uma nota de R$ 50. O atendimento do quiosque do sambódromo suspeito que o dinheiro era falso e acionou a PM. Houve ainda um caso de ameaça, detectado pela Polícia Civil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.