Carla clássica, Michelle mais audaciosa: a cada primeira-dama, seu estilo

Michelle Obama e Carla Bruni-Sarkozy, que se encontraram nesta sexta-feira, paralelamente à reunião de cúpula da Otan em Estrasburgo, encarnam estilos diferentes: um toque mais audaz para a americana, uma elegância mais clássica para a francesa, estimam profissionais da moda.

AFP |

As esposas dos presidentes Barack Obama e Nicolas Sarkozy esbanjam glamour num mundo político no qual falta qualquer espécie de encantamento, felicitou-se Vincent Grégoire, diretor de criação do escritório de tendências Nelly Rodi, ouvido pela AFP.

Michelle Obama e Carla Bruni-Sarkozy compartilham um outro ponto em comum: "a capacidade de se mostrarem bem vestidas com coisas muito simples", sublinha Florence Müller, professor do Institut Français de la Mode.

"Carla Bruni é capaz de mostrar-se bem vestida com jeans, pulôver e com echarpe", isto é, adotando um "estilo extremamente simples com o qual muitas mulheres podem se identificar". Quanto a Michelle Obama, "ela mesmo assumiu sua capacidade de se vestir com roupas compradas em lojas mais populares como J Crew e Gap", acrescenta Müller. "É um fenômeno novo em relação às primeiras-damas" e "uma mensagem muito forte": elas mostram que "é possível ser elegante sem gastar muito".

Segundo ela, "a diferença se faz com as linhas de representação".

Optando por "griffes" francesas, principalmente Dior, a ex-manequim Carla Bruni-Sarkozy também se levanta em defesa "do grupo de luxo francês (LVMH)", estima Müller.

Ela "tem um gosto muito francês pela moda", explica Vincent Grégoire.

Para Michelle Obama, "é completamente diferente", destaca. "Ela não usa grandes marcas, nem opta pelo +vintage+" (peças clássicas, de importância ou qualidade reconhecida), preferindo "promover a criatividade, a originalidade americana vinda da diversidade".

Michelle Obama apoia "estilistas independentes que escolhe de acordo com seus sentimentos", destaca Müller.

Isabel Toledo, uma estilista americana de origem cubana que desenhou o vestido amarelo pálido e o manteau em brocardo com os quais compareceu à posse do marido, "luta há 25 não para sobreviver, mas quase, dentro da moda comercial americana", destaca ela.

Carla Bruni-Sarkozy, no entanto, vestiu recentemente uma costume assinado por Alexis Mabille, considerado a estrela ascendente da moda francesa.

No entanto, as primeiras-damas optaram pelo "low profile, todas as duas", estima Vincent Grégoire.

Para Müller, Michelle Obama encontrou "o equilíbrio exato entre o respeito a sua posição de primeira-dama" e a criatividade.

Por sua vez, Carla Bruni-Sarkozy dá preferência ao cinza, como nesta sexta-feira em Estrasburgo. "Como tem um físico para usar coisas excepcionais, quando seleciona peças relativamente discretas, simples, ela se mostra um pouco clássica, sem correr nenhum risco", lamenta ele.

Michelle Obama tem "uma visão simples, um pouco banal da moda", como "uma mãe de família" que "sabe o que lhe vai bem". Mas "ela ousa um pouco mais", felicita-se Grégoire.

sd/bb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG