Carla Bruni processa empresa por estampar bolsas com fotos suas nua

PARIS ¿ Os advogados de Carla Bruni-Sarkozy, a esposa do presidente francês Nicolas Sarkozy, pediram nesta segunda-feira na justiça uma indenização de 125 mil euros a uma empresa que lançou uma bolsa reproduzindo sem autorização uma famosa foto da ex-modelo nua.

AFP |

Foto foi utilizada sem autorização / Reprodução

Os advogados pediram a um juiz de Saint-Denis de la Réunion, ilha francesa do Oceano Índico, 50 mil  euros por danos morais e 75 mil euros pelo prejuízo patrimonial. Bruni também exigiu que a bolsa fosse retirada de venda.

A empresa Pardon, especializada nas camisetas e equipamentos de praia e conhecida por seu gosto pela provocação, lançou no início deste mês uma "bolsa para shopping" de tecido estampada com a serigrafia de uma foto de Carla Bruni nua.

"Nem Carla Bruni, nem o fotógrafo autorizaram a utilização desta foto", destacou Gesche Le Fur, advogada da esposa do presidente francês, lembrando que a foto, tirada em 1993, era destinada a uma exposição e a um catálogo no contexto de uma campanha contra a Aids.

Pierre Hoarau, advogado da companhia, alegou que a Pardon "não teve qualquer intenção maligna" ao reproduzir esta foto, e que ela se dispõe a "queimar" as 10 mil bolsas fabricadas.

Leia mais sobre: Carla Bruni

    Leia tudo sobre: carla bruni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG