SÃO PAULO - A capital paulista registrou nesta sexta-feira o recorde histórico de baixa umidade relativa do ar. De acordo com a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Mirante de Santana, na Zona Norte, a umidade relativa atingiu 10% às 15 horas, o que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado estado de emergência.


AE
Poluição é vista no horizonte de São Paulo no dia mais seco já registrado
Este dado supera o ocorrido em 10 de setembro de 1981, quando a capital teve 13% de umidade relativa. Desde os registros iniciais do mirante de Santana, que começaram a ser feitos em 1943, nunca havia sido registrada uma umidade relativa do ar tão baixa. Os valores registrados nas estações dos aeroportos de Congonhas e Campo de Marte "concordam" com o valor. Ambos registraram cerca de 12% de umidade relativa.


O Inmet afirma que uma massa de ar seco que atravessa São Paulo deve manter o ar seco até domingo.

Nessas situações, a população deve ingerir muito líquido, interromper atividades ao ar livre entre as 10h e 16h, evitar lugares fechados com aglomerações e, durante a tarde, manter com umidade os ambientes internos, principalmente no quarto de crianças. Para o fim de semana, a previsão é de que o tempo seco e o sol forte continuem em todo Estado. Não há expectativa de chuva em nenhuma região paulista.

Leia mais sobre umidade do ar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.