SÃO PAULO ¿ Para lembrar Carmen Miranda, nada de samba e paetês coloridos. Em comemoração ao centenário do nascimento da Pequena Notável (1909-1955), Lucinha Lins, Célia e Virgínia Rosa prestam uma homenagem muito diferente à cantora extravagante que ganhou o mundo na década de 1940.

Divulgação

Cantoras no espetáculo "Na Batucada da Vida"

De preto, as cantoras vão ganhando balangandãs ao longo do show. Acompanhadas por uma banda com piano, baixo acústico, bateria, percussão, metais e sax, revisitam marchinhas como "Taí", hino dos bailes de salões ¿ que ganha melodia em voz e piano.

"Ninguém repara na letra, mas é uma poesia triste", conta Virgínia. "Carmen vendia alegria, mas vivia angustiada." Na voz de Lucinha Lins, "Linda Flor" vira um blues; com Célia, "Tico-tico no fubá" perde a velocidade; "Disseram que voltei americanizada" ganha uma pitada de fado, lembrança da origem portuguesa da cantora.

O espetáculo também lembra canções que continuam vivas em outras vozes, como "Balancê", associada a Gal Costa; "Na batucada da vida", famosa por Elis Regina; e "Recenseamento", sempre lembrada por Paula Toller.

Serviço ¿ Na Batucada da Vida
De 09 a 12 de outubro
Teatro Cleyde Yáconis, São Paulo (Av. do Café, 277)
Horários: sexta, às 21h30; sábado, às 21h; domingo e segunda, às 19h
Ingressos : R$ 10 a R$ 20
Tel: (11) 5070-7018

Leia mais sobre: Carmem Miranda

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.