Cantora britânica inaugura liquidação da Harrods em meio a protestos

Londres, 27 dez (EFE).- A famosa mezzo-soprano galesa Katherine Jenkins inaugurou hoje a liquidação da seleta loja de departamentos Harrods, em Londres, onde foi recebida por ativistas contrários ao uso de pele de animais na confecção de roupas e outros artigos.

EFE |

Jenkins chegou ao luxuoso estabelecimento em uma carruagem puxada por cavalos e em meio a vaias de dezenas de manifestantes, que, por fim, foram silenciados pelos aplausos dos compradores que faziam fila desde a madrugada.

Segundo a imprensa britânica, a cantora lírica aceitou inaugurar a liquidação da Harrods depois que a cantora Leona Lewis recusou a oferta, devido a sua oposição à política dessa loja de vender artigos com peles.

Jenkins, acompanhada pela mãe, Susan, distribuiu sorrisos com o propósito de que o protesto "não estragasse a diversão de todo mundo".

"Pessoalmente, nem como carne nem visto pele, mas as pessoas têm direito a suas opiniões", disse a artista.

Um ativista disse que eles se concentraram no local devido à "indignação contra Jenkins, que diz ser contra a crueldade animal e a venda de pele".

Com um vestido preto e detalhes brancos, a mezzo-soprano, acompanhada do dono da Harrods, o milionário egípcio Mohamed al-Fayed, fez a tradicional contagem regressiva que marca o início da liquidação.

Em seu percurso pelo estabelecimento do exclusivo bairro de Knightbridge, a cantora comprou dois vestidos, mas disse que também estava de olho nas bolsas e sapatos. EFE pa/an

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG