Cantora britânica critica conflito no Afeganistão

Londres, 19 set (EFE).- A britânica Vera Lynn, que ficou famosa no Reino Unido ao cantar para os soldados do país durante a Segunda Guerra, criticou o atual conflito no Afeganistão, mas deixou claro seu apoio aos militares enviados à nação asiática.

EFE |

"Não sei a que se deve a guerra no Afeganistão ou o que nossos meninos fazem lá", disse Lynn, de 92 anos, à edição de hoje do jornal "Daily Telegraph".

"Eles (os soldados britânicos) não estão morrendo por seu país e (o primeiro-ministro) Gordon deveria trazê-los de volta para casa", disse a veterana cantora, que nesta semana se tornou a artista de mais idade a liderar a lista de álbuns mais vendidos do Reino Unido.

Apesar das críticas à política do Governo britânico, Lynn manifestou seu apoio aos mais de 8.000 soldados do Reino Unido que se encontram no Afeganistão.

A artista também pediu às outras estrelas da música que façam mais pelas tropas com shows no front de batalha: "Não sei por que não fazem mais (shows deste tipo) e também não conheço nenhuma estrela jovem que escreva músicas para eles (os soldados)".

Sobre o retorno ao topo das paradas, Lynn admite que foi uma "surpresa maravilhosa".

O álbum "We'll Meet Again - The Very Best Of Vera Lynn", uma coletânea de sucessos, foi lançado no começo do mês, coincidindo com os 70 anos do começo da Segunda Guerra. Desde então, não parou de subir nas listas dos mais vendidos no país, superando até as recém-lançadas versões remasterizadas dos discos dos Beatles. EFE pa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG