Cantor R. Kelly é absolvido em julgamento por pedofilia

Washington, 13 jun (EFE).- Um tribunal de Chicago absolveu hoje o cantor americano de r&b R.

EFE |

Kelly, acusado de pornografia infantil por supostamente ter se filmado fazendo sexo com uma menor de idade.

Segundo meios de comunicação locais, o veredicto foi anunciado seis anos depois de o artista, de 41 anos, ter sido acusado de pedofilia, delito pelo qual poderia ter sido condenado a 15 anos de prisão.

Em 2002, o jornal "Chicago Sun Times" recebeu uma fita de 27 minutos na qual um homem, supostamente R. Kelly, mantinha relações sexuais com uma menina, que, segundo cálculos, tinha 13 anos quando as primeiras imagens foram gravadas.

Tanto o artista como a suposta vítima, que agora tem 23 anos, negaram durante todo esse tempo que eram eles as pessoas que apareciam na fita, exibida para o júri no começo e no fim do julgamento.

Durante o processo, ambos se recusaram a testemunhar e adotaram o silêncio como principal estratégia.

Nas últimas audiências, os advogados do acusado levaram ao banco dos réus cerca de dez testemunhas, dentre as quais três familiares da suposta vítima, que disseram não reconhecer a menina que aparecia no vídeo.

No entanto, a acusação apresentou 22 testemunhas, dentre amigos e familiares, que reconheceram a jovem na fita.

Nas alegações finais, o advogado de R. Kelly, Sam Adam Jr., disse que a pessoa no vídeo não tinha um sinal nas costas como o cantor tem. EFE ag/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG