Campo Grande decreta situação de emergência por cauda das chuvas

Capital de Mato Grosso do Sul pede R$ 40 milhões ao governo federal para reparar os estragos dos últimos dias

Helson França, iG Mato Grosso |

As fortes chuvas deste início de mês que castigam Mato Grosso do Sul chegaram à capital, Campo Grande. A cidade decretou situação de emergência e o prefeito, Nelson Trad Filho (PMDB), informou que irá pedir ao governo federal R$ 40 milhões para as obras de reparo aos estragos no município.

Em todo o Estado, conforme informações da Defesa Civil, cerca de 67 mil pessoas estão desabrigadas por conta das chuvas e em 16 cidades a situação é crítica. Não há mortes registradas.

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), que havia decretado situação de emergência ontem, estima que as chuvas causaram ao Estado um prejuízo de aproximadamente R$ 110 milhões. O valor é referente aos danos em 16 cidades - incluindo a capital.

Na próxima segunda-feira (14), o governo federal deve liberar R$ 5 milhões para o Estado. A quantia deverá ser usada para cobrir o atendimento inicial às vítimas das chuvas. A informação é do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, que sobrevoou hoje algumas áreas de Mato Grosso do Sul. Além de Campo Grande, outros cinco municípios já decretaram situação de emergência.

Aquidauana (130 quilômetros de Campo Grande) foi um dos municípios mais atingidos. O rio que leva o nome da cidade chegou a ficar 10 metros acima do nível normal e transbordou, desabrigando por volta de 200 famílias que vivem na região.

Algumas comunidades sul mato-grossenses estão com dificuldade de locomoção, pelo fato de as chuvas terem deixado as estradas intransitáveis e derrubado pontes. As aulas foram suspensas em diversas cidade. A Defesa Civil informou que, por enquanto, nenhuma cidade encontra-se isolada.

Essa situação é diferente de Mato Grosso, onde por volta de 9,5 mil pessoas, que residem em quatro distritos localizados no município de Colniza (1.065 quilômetros de Cuiabá) estão ilhadas há pouco mais de duas semanas. As chuvas transformaram as estradas – que não possuem pavimentação – em atoleiros e as duas pontes que ligam o município aos distritos caíram.

Além de Colniza, os municípios de Aripuanã, Nova Xavantina e Novo Mundo (todos situados no norte de Mato Grosso) decretaram situação de emergência.

Na tarde de hoje, Coelho esteve reunido em Cuiabá com o governador Silval Barbosa (PMDB) e assegurou que o governo federal também irá liberar R$ 5 milhões a Colniza, para que o recurso seja destinado no atendimento à população, com alimentação, transporte e medicamentos. Parte do valor também deverá ser revertido para os outros municípios de Mato Grosso que decretaram situação de emergência.

    Leia tudo sobre: Mato Grosso do SulCampo GrandeMato Grossochuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG