Campanha vai pegar fogo, prevê Alencar

Em conversa informal com os jornalistas hoje, o presidente da República exercício, José Alencar, apontou como prematura a avaliação sobre o desempenho de uma eventual candidatura da ministra Dilma Rousseff. Não acredito que a campanha vai ser morna, ela vai pegar fogo, disse.

Agência Estado |

Para ele, ainda é cedo para formar uma chapa para disputar as eleições. Segundo o presidente, o defeito de Dilma "é ser brava". "Mas nós precisamos de uma mulher brava. Ela pode ser brava mas tem duas qualidades na personalidade: é brasileira com "B" maiúsculo e é dedicada aos detalhes de tudo. Além disso, é muito séria".

No entanto, ele acredita que o fato da petista ser "brava" não vai assustar o eleitorado. "O eleitorado vai encontrar nisso a qualidade para entregar o País. E ela tem o apoio do presidente Lula e todos sabem que é preciso dar continuidade às políticas do presidente Lula."

Sobre uma possível falta de apoio do Congresso, Alencar afirmou: "Nessa fase ela não tem que se preocupar com o Congresso. Ela tem que se preocupar em ganhar a eleição e depois cuida da base de apoio Congresso". Na opinião dele, Dilma é técnica mas também é política.

Saúde

Bastante tranquilo, Alencar demonstrou esperança de que agora sua doença vai estacionar. Contou que tem andado agasalhado porque não pode correr o risco de pegar resfriado.

Ele fez um relato de todo o período em que já vem enfrentando o câncer. Contou que já fez quinze cirurgias e disputou três eleições.

Comentou também sobre o câncer de Dilma. "Ela está curada. O câncer dela é diferente. Os médicos já disseram isso. Eu acredito que possa ficar curado".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG