Campanha pede que parisienses sorriam mais aos turistas

PARIS (Reuters) - Enfrentando uma queda no número de turistas em razão da crise financeira e da reputação de poucos amigos dos moradores da cidade, o conselho de turismo de Paris fez um pedido simples aos parisienses: sorriam. O número de turistas da cidade mais visitada do mundo caiu 17 por cento desde janeiro, em comparação com o mesmo período de 2008, indicam dados oficiais.

Reuters |

Para conter a queda e incrementar a receita, o conselho de turismo montou estandes com "embaixadores do sorriso" para saudar os turistas nos pontos mais visitados da cidade.

Como se estivessem atendendo a esse pedido, centenas de patinadores formaram um sorriso gigante na Place Vendôme, no centro da cidade, no domingo.

"Temos de trabalhar com imagens simples e marcantes. Nada diz mais do que um sorriso", disse Paul Roll, que dirige o conselho de turismo.

Em maio, um questionário lançado pelo site de viagens TripAdvisor apontou Paris como a cidade mais supervalorizada na Europa, citando os altos preços e os moradores antipáticos.

Daniel Fasquelle, fundador de uma associação de turismo, disse que os franceses de todas as origens precisavam fazer a sua parte.

"Se queremos que o turismo, responsável por mais de dois milhões de empregos, permaneça como um setor econômico importante, todo mundo tem de apoiar isso --profissionais, políticos e o povo francês", disse ele.

"É o turista americano perdido em Paris a quem damos informação educadamente, é o inglês tentando achar o caminho no norte da França com quem não ficamos impacientes", afirmou ele.

Paris está fazendo mais do que apenas tentar fazer seus habitantes sorrirem a fim de atrair mais visitantes.

Agora já é possível fazer uma visita virtual à Champs-Elysées, considerada a "avenida mais bonita do mundo", no site www.ChampsElysees.org.

Também há projetos para uma nova rede de hotéis de luxo e o secretário de Estado para o Turismo, Hervé Novelli, aposta numa redução de impostos para o setor dos restaurantes, em vigor desde 1o de julho, para aumentar o turismo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG