Caminhoneiros de Santos suspendem a paralisação

Depois de um dia conturbado, com pelos menos 26 caminhões depredados e congestionamentos no Porto de Santos, os trabalhadores vinculados ao Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos da Baixada Santista (Sindicam) decidiram suspender a paralisação na região, mais de 24 horas depois do movimento ter terminado em nível nacional. A categoria aceitou a proposta de reajuste de 9% sobre os valores atuais do frete já a partir do dia 3 de julho.

Agência Estado |

No entanto, continuam as negociações para que o reajuste seja de 22%. O Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Litoral Paulista (Sindisan) comprometeu-se em apresentar aos clientes a reivindicação dos caminhoneiros na próxima semana e dar uma resposta à categoria no dia 3 de julho, quando será realizada uma nova reunião.

Com o objetivo de remediar o caos logístico no Porto de Santos, o prefeito João Paulo Tavares Papa (PMDB) participou das negociações, assim como a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), que discutiria o problema hoje à noite caso a greve não fosse encerrada.

    Leia tudo sobre: greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG