Um estudo de mestrado feito na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), comprovou que a caminhada reduz a pressão arterial em idosos na primeira hora e nas 24 horas subsequentes. Uma única sessão de caminhada é eficaz na redução da pressão arterial, afirma a fisioterapeuta e autora da pesquisa, Leandra Lima, acrescentando que essa atividade física pode levar o hipertenso leve a diminuir de forma gradativa ou até a não usar medicamentos.

A pesquisa foi feita entre 2007 e 2009 com 23 idosos, entre 60 e 75 anos, faixa etária em que a hipertensão é mais agressiva. Dos pesquisados, 12 tinham pressão normal e 11 eram hipertensos. Cada um fez uma sessão de 40 minutos de caminhada em pista (com 5 minutos de aquecimento e outros 5 de desaquecimento), com medições de pressão arterial antes e depois da atividade. Uma semana após a caminhada, Leandra monitorou as pressões desses idosos durante 40 minutos em repouso.

Segundo a fisioterapeuta, a pressão arterial sistólica (quando o coração se contrai e bombeia o sangue no corpo) caiu, em média, 14 milímetros de mercúrio (mmHg) na primeira hora após a caminhada e 3 mmHg em 24 horas. E a pressão diastólica (quando o coração relaxa) diminuiu, em média, 4 mmHg na primeira hora e 2 mmHg em 24 horas. Um exemplo médio: se a pessoa tinha pressão alta de 140x90 mmHg, reduziu para 126x86 mmHg na primeira hora e 137x88 mmHg em 24 horas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.