Cameron diz que vai lutar contra usina de Belo Monte

O cineasta James Cameron, diretor de sucessos como Avatar e Titanic, assumiu hoje com os povos do Xingu, o compromisso de lutar para impedir a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, entre os municípios de Altamira e Senador José Porfírio, no Pará. Aos índios Arara da Volta Grande e líderes das tribos caiapós e xicrin, Cameron prometeu apelar diretamente ao presidente Lula para impedir um desastre ambiental na Amazônia.

Agência Estado |

"Ainda não tenho informações suficientes sobre a usina, mas o que já sei me permite dizer que a obra coloca em risco a sobrevivência de milhares de famílias e da rica biodiversidade da Amazônia", disse Cameron. Em conversa com representantes de 60 entidades e do movimento Xingu Vivo para Sempre, o cineasta comparou a luta da população da Transamazônica contra a hidrelétrica a do povo Navi, de "Avatar", afirmando que ambos sofrem "ameaças e injustiças".

Segundo coordenadora do Movimento de Mulheres da Transamazônica, Antonia Melo, a presença de Cameron na região é um "apoio importante" que deve despertar outras lideranças mundiais numa espécie de pressão ao governo brasileiro para que desista da usina. "Não há comprovação de viabilidade econômica dessa obra, que também, do ponto de vista socioambiental, será um desastre", disse Antonia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG