A próxima temporada de verão será o primeiro grande teste do sistema de segurança iniciado neste ano em São Sebastião, no litoral norte. A expectativa é de que as 37 câmeras de monitoramento instaladas e os 60 homens da Guarda Civil Municipal, implantada em julho, consigam manter no verão os baixos índices de criminalidade no município.

Já as vizinhas Bertioga e Caraguatatuba amargam aumento do número de homicídios.

Entre 2001 e 2005, a cidade sofreu com a criminalidade crescente. Então, desistiu de esperar o reforço no policiamento e decidiu adotar medidas que alguns condomínios já faziam havia muito tempo: monitoramento por câmeras, criação da Guarda Municipal e participação ativa da sociedade.

Até agora, vem dando certo. São Sebastião registrou 10 homicídios neste ano, entre janeiro e setembro, ante 13 do ano passado. Apesar de o número de furtos ter aumentado no período - de 941 em 2007, ante 1.064 neste ano -, a cidade reduziu também o índice de roubo, de 168 para 133, e de furto e roubo de veículos - caiu de 82 para 40 casos.

Só na criação da Secretaria de Segurança Urbana, que inclui a guarda, a defesa civil, fiscalização de trânsito e guarda patrimonial, foram investidos R$ 11 milhões. A previsão orçamentária para 2009 é de R$ 12 milhões nessa área. A instalação da central de monitoramento e das 37 câmeras blindadas espalhadas pelo centro, na costa norte e em bairros até então considerados perigosos, como a Topolândia, custou R$ 1,6 milhão. São Sebastião deve ter um orçamento de R$ 300 milhões no ano que vem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.