A construtora Camargo Corrêa afirmou hoje, em comunicado publicado na imprensa, que foi informada por meio do site do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo da solicitação de abertura de investigações envolvendo a empresa. Ontem, o MPF pediu a diferentes autoridades que sejam investigadas 14 obras da Camargo Corrêa que estariam envolvidas com pagamento de propina a políticos.

Entre as obras, de acordo com o MPF, estão a Linha 4- Amarela do Metrô de São Paulo e o Rodoanel.

A Camargo Corrêa alega que não teve acesso às informações que originaram as denúncias. "Ressaltamos que, neste processo, houve denúncias divulgadas precipitadamente à imprensa que se mostraram infundadas".

A construtora afirma ainda que está convicta da licitude da sua conduta e espera ter acesso às informações para que possa fazer sua defesa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.