Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Câmara vai votar emenda para saúde, diz Chinaglia

Independentemente da orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos líderes da base para que não votem a proposta que trata de mais recursos para a Saúde, o presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), reafirmou que o projeto que regulamenta a Emenda 29 irá à votação na Casa. Não sei qual é a recomendação do Planalto, o fato é que temos o compromisso de regulamentar a Emenda 29.

Agência Estado |

É um compromisso que assumi ainda como candidato a presidente da Casa", disse.

A regulamentação da Emenda 29 permitirá a destinação de um porcentual mínimo de recursos à saúde pela União. "A votação vai acontecer", afirmou Chinaglia, que é médico. Ele disse que a Câmara, no ano passado, aprovou um projeto regulamentando a Emenda 29 em relação a recursos da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), derrubada pelo Senado. Agora, disse, os deputados vão analisar a proposta já aprovada pelos senadores. "É o meu compromisso de que vamos analisar, vamos procurar construir com o governo e com a oposição a melhor regulamentação."

A disposição do presidente da Câmara é outra no caso dos projetos que tratam da Previdência Social - o que acaba com o chamado Fator Previdenciário e o que reajusta as aposentadorias pelo mesmo índice de reajuste do salário mínimo -, também criticados por Lula, que foram aprovados pelo Senado na mesma sessão em que foi aprovada a proposta de regulamentação da Emenda 29, de autoria do senador Tião Viana (PT-AC). "Não coloco no mesmo nível a questão da Emenda 29 e as questões da Previdência", disse Chinaglia.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG