Câmara prorroga por 90 dias processo contra Paulinho

O plenário da Câmara aprovou hoje o requerimento do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, que prorroga por 90 dias o prazo para conclusão do processo contra o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. O prazo normal terminaria em 15 de setembro.

Agência Estado |

O parlamentar é acusado de tráfico de influência na Operação Santa Tereza, deflagrada pela Polícia Federal (PF) no dia 24 de abril.

O presidente do conselho, deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), lembrou que até agora todas as investigações foram feitas em sigilo no Supremo Tribunal Federal (STF), o que dificulta o cumprimento dos prazos. Além disso, os vereadores justificaram que a campanha eleitoral está comprometendo o andamento dos trabalhos. O relator do processo, deputado Paulo Pinhal (PMDB-MG), afirmou que faltam provas contundentes para que Paulinho seja acusado de quebra de decoro.

A Operação Santa Teresa investiga um suposto esquema de desvio de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para cerca de duzentas prefeituras. Em alguns casos, o dinheiro seria destinado a obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

Parte dos recursos, de acordo com informações divulgadas pela PF, teria sido destinada às contas de pessoas e entidades ligadas a Paulinho, entre elas a organização não-governamental (ONG) Meu Guri, dirigida por sua mulher, Elza de Fátima Pereira. Na avaliação do relator, Paulo Pereira tem envolvimento evidente com a ONG Meu Guri, mas afirma que nada ainda foi comprovado contra ele. As informações são da Agência Câmara.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG