BRASÍLIA (Reuters) - A Câmara Legislativa do Distrito Federal analisava no final da manhã desta quinta-feira se poderia votar o pedido de abertura de processo de impeachment contra o governador licenciado José Roberto Arruda. Segundo a procuradoria da Casa, os deputados só poderiam votar 48 horas após a publicação, em diário oficial da Câmara, do parecer da comissão especial que analisa os processos. O parecer foi publicado no final da tarde da última terça-feira.

A defesa do governador deve entrar com recurso no Tribunal de Justiça do DF questionando a legalidade da votação. De acordo com a advogada Luciana Lóssio, o processo não poderia ser analisado pois não foi publicado no diário oficial da Casa junto com a denúncia, como prevê a legislação.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.