Câmara deve votar até 6ª projeto sobre gastos com saúde

Os deputados terão de correr com as votações de projetos na Câmara para não serem novamente atropelados pelas medidas provisórias. A chamada janela, como ficou conhecido no Congresso o período em que a pauta fica liberada entre as medidas provisórias (MPs) com o prazo de votação vencido, está próxima de ser fechada.

Agência Estado |

Os deputados estarão dedicados nesta semana a votar o projeto de lei complementar que regulamenta os gastos da União, Estados e municípios com a saúde pública, mas, no sábado, uma MP já estará impedindo os trabalhos da semana seguinte.

Votada essa MP, os deputados terão poucos dias para executar a tão falada pauta positiva da Casa, quando os parlamentares procuram votar projetos escolhidos por eles mesmos, porque uma outra MP passará a trancar os trabalhos no dia 23. Três dias depois, começará um período no qual cinco medidas provisórias vão obstruir a pauta até o mês de julho. Mais duas MPs trancarão a pauta cinco dias antes do Congresso entrar em recesso parlamentar no dia 17 de julho. O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), escolheu como prioridade votar antes do recesso o projeto de emenda constitucional que muda a edição e a tramitação de MPs.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG