Os integrantes da Mesa Diretora da Câmara decidiram hoje, em reunião do colegiado, segundo relato de participantes, suspender a discussão em torno da verba indenizatória neste momento. Alguns parlamentares têm defendido a extinção da ajuda mensal com a incorporação do auxílio ao salário dos parlamentares.

Na discussão de hoje, como não foi encontrado consenso sobre o tema, decidiu-se dar o assunto por encerrado, pelo menos por enquanto.

No encontro de hoje, o primeiro-secretário da Câmara, Rafael Guerra (PSDB-MG), apresentou a proposta de aumento do salário dos deputados e extinção da verba indenizatória. A ideia do deputado era equiparar a remuneração à dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que significa um aumento de R$ 8 mil mensais, passando de R$ 16,5 mil para R$ 24,5 mil. A verba indenizatória, de R$ 15 mil, deixaria de existir.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.