Câmara define amanhã se prorrogará CPI do Grampo

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), coloca amanhã em votação, no plenário, o requerimento que pede a prorrogação, por 30 dias, dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Escuta Telefônica (CPI do Grampo). A Comissão foi instalada em dezembro de 2007, inicialmente com prazo de 120 dias.

Agência Estado |

Desde então, os trabalhos vêm sendo prorrogados e o prazo terminaria na quarta-feira. A votação do parecer final do relator Nelson Pellegrino (PT-BA) está prevista para amanhã.

Temer afirmou que, com a prorrogação, a CPI deverá investigar novos documentos, encaminhados pela Polícia Federal (PF), sobre o inquérito aberto para investigar suposto abuso do delegado Protógenes Queiroz na Operação Satiagraha. Matéria publicada pela Revista Veja desta semana revela o conteúdo de material apreendido pela PF que provaria que o delegado grampeou e investigou diversas autoridades, que não seriam foco da Satiagraha.

"Agora, fica muito incentivada a tese de que é preciso coibir essas investigações paralelas e propor o apenamento para os responsáveis", disse Temer. Ele também defendeu que seja votada uma legislação para limitar o uso de grampos. "Uma nova lei que discipline rigorosamente essa matéria, reproduzindo o que diz a Constituição, que protege o sigilo."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG