Câmara decide unificar verbas parlamentares e cortar R$ 291 milhões

BRASÍLIA - A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu nesta terça-feira unificar as verbas parlamentares e criar uma cota única com os recursos das verbas indenizatórias (R$15 mil), de passagens aéreas, de correios e telefones. O valor vai variar de Estado para Estado, em função do valor da verba das passagens.

Agência Brasil |

A menor cota será paga aos deputados do Distrito Federal, no valor de R$ 23.033,13, enquanto a maior será paga aos deputados de Roraima, que receberão R$ 34.248,50 mensais, além dos salários.

A medida será implementada para dar mais transparência aos gastos da Câmara e começará a vigorar a partir de 1º de julho. O ato regulamentando o novo tipo de pagamento, o já batizado de "cotão", será assinado nesta quarta-feira pelo presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP). Segundo o primeiro-secretário da Câmara, deputado Rafael Guerra (PSDB-MG), até a assinatura do ato serão feitas consultas informais aos líderes partidários sobre a medida.

Outra decisão tomada na reunião desta terça-feira da Mesa Diretora foi o corte de despesas em R$ 291 milhões neste ano, em diversas aéreas da Câmara. Rafael Guerra disse que a economia será em despesas com pessoal,  na suspensão da reforma do prédio do Anexo 4 e da construção do prédio do Anexo 5, além do adiamento da internacionalização da  TV Câmara e da digitalização do processo legislativo.

Leia mais sobre: Câmara

    Leia tudo sobre: câmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG