O projeto http://www.excelencias.org.br/ target=_topExcelências monitora a partir desta quinta-feira o comportamento dos ocupantes da Câmara Municipal de Vitória. Com a inclusão do Legislativo da capital do Espírito Santo, o projeto da Transparência Brasi já acompanha todas as Câmaras das capitais do eixo Sul-Sudeste.

Cada contribuinte da capital do Espírito Santo desembolsará, em 2008, R$ 60,50 para manter a Câmara Municipal. É a terceira maior
quantia entre as capitais brasileiras e a maior entre as capitais do
Sudeste; a manutenção do mandato de cada vereador
em 2008 custará R$ 1,266 milhão.

A previsão de gastos da Câmara de Vitória para 2008 é de R$ 19 milhões. Os 15 atuais ocupantes da Câmara capixaba gastaram R$ 27,4 mil, em média, na campanha de 2004.

A Câmara Municipal de Vitória não publica na Internet informações sobre os 20 asessores a que cada vereador tem direito. Não se sabe quem são, o que fazem ou quanto ganham.A Casa também não divulga dados sobre a freqüência dos vereadores nas Comissões ou nas sessões Plenárias. Também não há informações sobre viagens feitas pelos parlamentares.

Além de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Curitiba,
Porto Alegre e Florianópolis, o Excelências conta com as Câmaras de
Salvador, Fortaleza, Recife, São Luís, Teresina, Goiânia, Belém e Manaus.

Os integrantes dessas Casas vêm se somar aos ocupantes da Câmara dos Deputados, do Senado e das Assembléias Legislativas, acompanhados pelo projeto da Transparência Brasil desde 2007.
No site do Excelências ( www.excelencias.org.br ) é possível
verificar diversas informações sobre esses parlamentares.

A Transparência Brasil passará a monitorar as Câmaras de Campo Grande e Cuiabá nos próximos dias. Natal e João Pessoa virão em seguida. As Casas legislativas das demais capitais brasileiras serão contempladas na sequência.

Leia mais sobre: projeto Excelências

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.