Tamanho do texto

A Câmara de Vereadores de Vinhedo (a 79 quilômetros de São Paulo) aprovou ontem, por seis votos a três, a instalação de uma Comissão Processante (CP) para apurar supostas irregularidades político-administrativas na gestão do prefeito João Carlos Donato (PR). Em relatório concluído após os trabalhos de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), os vereadores apontam suspeitas de improbidade administrativa, prejuízo ao erário, enriquecimento ilícito e afronta aos princípios da administração pública.

Cópia do relatório foi encaminhada ao Ministério Público Estadual em Vinhedo.

Os vereadores suspeitam do uso da máquina pública para manipulação de resultado de uma sindicância, direcionamento de concessão de horas extras de funcionário e intenção de compra de votos. A prefeitura de Vinhedo informou, por meio de nota oficial, que entende o relatório da CPI como tendencioso e a medida da Câmara como "meramente política, dentro de um ano eleitoral". "Não há culpabilidade comprovada ou algum documento que comprove as denúncias da CPI", diz o documento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.