Câmara de São Paulo vota revogação de título de cidadão paulistano de Abdelmassih

SÃO PAULO - A Câmara Municipal de São Paulo vai decidir na próxima terça-feira (01/09) se revoga ou não o título de cidadão paulistano concedido a Roger Abdelmassih em 2002 . O médico é acusado de abusar sexualmente de 56 pacientes. De acordo com o vereador Adilson Amadeu (PTB), autor do requerimento, há mais de 40 vereadores dispostos a apoiar a proposta. São necessários 37 votos.

Redação |


O requerimento deve passar por comissões antes de ser votado em plenário, de acordo com a assessoria de imprensa da Câmara Municipal de São Paulo.

Médico preso

Abdelmassih foi transferido na manhã de terça-feira (25/08) para a Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, segundo informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP). 

O especialista em reprodução assistida estava detido no 40º Distrito Policial (DP), na Vila Santa Maria, na zona norte da capital paulista, desde o último dia 17, quando foi preso.

AE
O médico Roger Abdelmassih, acusado de estuprar 56 pacientes

Na noite desta segunda, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Ellen Gracie negou a liminar no habeas-corpus impetrado no sábado pela defesa, após a Justiça paulista e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) terem negado liberdade ao médico.

A decisão é baseada em súmula do STF que impede os ministros da Corte de julgar habeas-corpus que já tenha tido o pedido liminar negado em tribunal superior, e cujo mérito ainda não tenha sido analisado na mesma instância

Os crimes de estupro teriam começado na década de 1970 e Abdelmassih teve na semana passada seu registro profissional suspenso por tempo indeterminado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).


Leia mais sobre
Abdelmassih

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG