Câmara de Itaberá quer explicações sobre apagão

A Câmara de Itaberá, a 318 km de São Paulo, vai pedir esclarecimentos à Furnas e ao Ministério das Minas e Energia sobre o apagão que deixou parte do Brasil sem energia no último dia 10. De acordo com o presidente da Casa, Alex Rogério Camargo de Lacerda (PSDB), o fato gerou repercussão negativa para a imagem do município.

Agência Estado |

"Não tivemos nada com isso, mas ficamos conhecidos como a cidade do apagão por causa do blecaute", reclamou.

Em nota, a Câmara alega que a subestação de Furnas está localizada a 12 quilômetros da cidade. "O município não tem nenhuma responsabilidade com o ocorrido, seja de ordem climática ou por falta de manutenção de equipamentos, pois a subestação é de responsabilidade do Ministério das Minas e Energia, ou seja, do governo federal", diz a nota.

A Câmara pretende saber de Furnas e do governo se a estrutura existente "é suficiente para atender tamanha responsabilidade, levando o nome de Itaberá".

Para os quase 19 mil moradores, o apagão não trouxe inconvenientes, pois a cidade é abastecida por uma rede alimentada pela energia de hidrelétricas do rio Paranapanema e não ficou sem luz. Os moradores contam que houve uma rápida queda na energia, quando as luzes apenas piscaram.

A reportagem tentou contato com a administração da subestação de Itaberá, mas ninguém estava autorizado a falar sobre o caso.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG