Câmara aprova reajuste salarial da Educação em São Paulo

SÃO PAULO - A Câmara Municipal de São Paulo aprovou, nesta terça-feira, o projeto de lei que reajusta em 20% o salário dos profissionais da Educação. O percentual valerá a partir de 1.º de maio. Estão asseguradas também outras duas parcelas: em maio de 2009 e em maio de 2010. No total, serão 37,5% de reajuste.

Redação |

O projeto foi aprovado ensta tarde, com 35 votos favoráveis. Houve 10 votos contrários.

O  reajuste repõe as perdas salariais de janeiro de 2001 a fevereiro de 2008. Nesse período, o salário-base sofreu defasagem de 20,31%, de acordo com o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

Todos os 70 mil servidores da Educação e os 17 mil aposentados, pensionistas e profissionais readaptados serão reajustados de acordo com a classe em que se enquadram, segundo a Prefeitura.

O projeto prevê novos patamares de salário-base para cada uma das categorias do Magistério. Dessa forma, a menor remuneração de um professor (nível médio, jornada de 30 horas, início de carreira) na rede municipal, será de R$ 1.100,00. Para isso será concedido um abono complementar para os casos em que o reajuste não alcance o valor do salário-base, de modo a manter o atual salário líquido que vem sendo pago aos professores.

    Leia tudo sobre: reajuste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG