Câmara aprova prorrogação dos trabalhos da CPI dos Grampos

BRASÍLIA - O plenário da Câmara aprovou na tarde desta terça-feira um requerimento para prorrogar os trabalhos da CPI dos Grampos por mais 60 dias. Minutos antes, o mesmo requerimento havia sido aprovado, por unanimidade, pelos membros da comissão.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Na tarde de segunda-feira, o presidente da Câmara, Michel Temer, admitiu a possibilidade dos trabalhos serem prorrogados por mais 30 dias. Entretanto, para o relator da CPI, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), 30 dias não seriam suficientes para que a Comissão concluísse satisfatoriamente seus trabalhos. Este prazo é exíguo, destacou Pellegrino.

A proposta para prorrogação ganhou força nos últimos dias, após a revista 'Veja' divulgar matéria que acusa o delegado Protógenes Queiroz de ter espionado de forma ilegal figuras do alto escalão da República, entre elas a ministra Dilma Rousseff.

Indiciamento

Durante a reunião da Comissão, o presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), pediu o indiciamento do ex-diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e ex-diretor da Polícia Federal (PF) Paulo Lacerda, do delegado da PF Protógenes Queiroz e do diretor-adjunto afastado da Abin, José Milton Campana, por terem prestado falso testemunho à CPI.

Segundo Itagiba, as versões que eles apresentaram sobre a Operação Satiagraha foram desmentidas pelas investigações e por servidores da Abin e da PF que admitiram a cooperação ilegal entre as duas instituições. Está comprovado que estes indivíduos mentiram durante depoimento nesta comissão.

(Com informações de Severino Motta, da Santafé Ideias)

Leia mais sobre: CPI dos Grampos

    Leia tudo sobre: cpi dos grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG